Saiba Mais

Saldão de Portabilidade 
Campanha de Portabilidade. Taxas a partir de 1,15%. 

Saiba Mais

Tudo o que você precisa saber sobre o
cartão de crédito consignado

Se você é funcionário público (federal, estadual e municipal), aposentados ou pensionistas do INSS já deve ter visto ou utilizado um cartão de crédito consignado. Mas você sabe exatamente o que é esse produto? Na prática, ele funciona como o cartão de crédito comum, que pode ser usado para fazer compras no comércio, saques ou pagar serviços. A diferença é que, do mesmo modo que o empréstimo consignado, a fatura é descontada diretamente do holerite (contracheque) ou conta bancária de quem contrata o produto.

Por isso, o cartão consignado oferece taxas de juros bem inferiores às dos demais plásticos ofertados pelas instituições financeiras, o que é uma ótima notícia. A má notícia é que, se não for utilizado adequadamente, ele pode contribuir para o aumento do seu endividamento. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Estudos e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec), aproximadamente 70% dos servidores públicos estão endividados. O mesmo tem ocorrido com aposentados e pensionistas, cujo endividamento cresceu quase 10% entre julho de 2015 e julho de 2016.

Por isso, antes de contratar um cartão de crédito consignado, é preciso conhecer as regras, vantagens e desvantagens para usar o produto a favor de suas finanças. Confira as dicas para isso.

10 dúvidas comuns sobre o Cartão de
Crédito Consignado

Com este nome pode até parecer algo complexo ou diferente dos meios comuns de pagamento, mas não é bem assim.

O cartão de crédito consignado funciona da mesma forma que os cartões comuns. O usuário pode efetuar compras parceladas e, inclusive, sacar dinheiro nos caixas 24 horas que possuem essa opção.

A principal diferença entre eles, entretanto, é a forma de pagamento.

Aqueles que possuem direito ao cartão de crédito consignado podem descontar automaticamente da conta salário ou holerite (contracheque), parte do valor total gasto no mês.

Exatamente por este motivo que as instituições financeiras conseguem disponibilizar taxas mais atrativas.

Essa também é uma vantagem para os consumidores, já que não correm o risco de entrar no crédito rotativo dos cartões convencionais.

Uma das dúvidas mais comuns em relação a esse tema é: quem realmente pode ter um cartão consignado? Será que qualquer pessoa interessada pode contratar um cartão de crédito consignado?

Na verdade, não.

Este tipo de crédito, está disponível para aposentados ou pensionistas do INSS, funcionários públicos (federal, estadual e municipal) em atividade ou não e Trabalhadores com carteira assinada.

Um dos pré-requisitos para conseguir o cartão de crédito consignado é ter renda fixa garantida e comprovada por meio de contracheques ou benefício INSS.

Assim, infelizmente, assalariados ou autônomos não podem contratar essa modalidade de cartão.

No entanto, beneficiários INSS, Servidores Públicos e Trabalhadores de empresas privadas mesmo que estejam com o nome sujo ou negativados são públicos elegíveis.

As instituições bancárias não realizam consulta ao SPC/Serasa. Portanto, ter restrições no CPF, nestas condições, não é um empecilho ou problema para quem quer ter este tipo de cartão.

A margem consignável total para aposentados ou pensionistas do INSS e funcionários públicos (federal, estadual e municipal) é de 35% do valor líquido mensal recebido mensalmente. Esse é o valor que podem comprometer mensalmente com dívidas descontadas direto do holerite contracheque.

Destes, 30% é destinado a empréstimos consignados e 5% fica restrito ao uso do cartão de crédito.

Assim, por exemplo, se um segurado recebe o valor líquido de R$2.500, R$875,00 estarão disponíveis como margem consignável total. E o valor do cartão de crédito que pode ser debitado automaticamente nos benefícios é R$125,00.

O cálculo da margem consignável do cartão de crédito, em resumo, é feito da seguinte forma:

Enquanto que o cheque especial e cartões de crédito comum possuem uma taxa maior que 20% ao mês, em alguns casos, o cartão de crédito consignado possui uma taxa mensal de 3,5% ao mês, em média.

No caso de aposentados ou pensionistas do INSS , a taxa nominal é regulada pelo teto. Esse valor foi definido pela Portaria INSS nº 1.959.

Essa regulamentação previne que os bancos pratiquem taxas de juros abusivas, evitando assim o endividamento.

No entanto, o Custo Efetivo Total de um cartão de crédito não inclui somente a taxas de juros e esse valor por variar de um banco para o outro. Por isso, é sempre muito importante simular e comparar as taxas dos bancos.

Qual é o valor que eu preciso pagar da parcela mensal?

A maior parte dos cartões de crédito comuns possuem um valor mínimo da parcela a ser pago, para que o cliente não entre na dívida ativa.

O cartão consignado tem essa exigência cumprida de forma automática. Afinal, o mínimo a pagar da parcela mensal é o valor referente a sua margem consignável.

Ou seja, no exemplo anterior, o valor mínimo, para quem recebe R$ 2.500, é R$ 125,00 reais.

Se a dívida for maior, no mesmo período, o contratante pode optar por pagar o valor da diferença em boleto.

Se este valor não for quitado no mesmo mês, será adicionado ao total da fatura do próximo mês. Mas vale lembrar que, assim como cartões de crédito comum, o não pagamento do valor da fatura estará sujeito a juros (embora menores) e a dívida pode se tornar cada vez maior.

Não paguei a fatura do cartão de crédito consignado. O que acontece?

Uma das dúvidas mais recorrentes quando o assunto é cartão de crédito consignado, é em relação à fatura.

Como o valor mínimo da fatura é descontado automaticamente do salário ou holerite (contracheque), o contratante não se torna inadimplente.

O que ocorre com o não pagamento total da fatura é que, descontado os 5% do valor líquido dos benefícios, o restante da parcela acrescido dos juros e de eventuais novos gastos é lançado para a mensalidade seguinte.

E assim por diante, até que a dívida seja paga em sua totalidade.

O limite do crédito consignado depende do valor do salário ou benefício. Assim, por exemplo, Servidores Públicos Federais (SIAPE), costumam ter limites maiores, em função do valor que ganham mensalmente.

O valor da parcela irá depender também do valor gasto e do prazo escolhido para pagamento.

O limite do cartão de crédito consignado, é em média de 18 a 27 vezes o valor da margem consignável.

Ou seja, se o interessado tem a margem de R$125,00, o limite do seu cartão de crédito consignado pode variar de R$2,250,00 a R$3.375,00.

Vale lembrar que esta é uma faixa média de valores. O consumidor deve consultar o valor correto ao contratar o cartão de crédito com o banco escolhido.

Aposentados ou pensionistas do INSS, funcionários públicos (federal, estadual e municipal) e Trabalhadores com carteira assinada que precisarem de dinheiro de forma rápida podem utilizar o serviço de saque do cartão consignado.

Entre em contato que faremos a solicitação de saque e em até 24hrs os valores caíram na sua conta.

Dessa forma, por exemplo, além de permitir parcelas compras, o cartão de crédito consignado também libera a opção de crédito para saque.

O valor máximo para esse saque é de, normalmente, 90% do crédito limite de crédito disponível. Assim como o limite e a taxa de juros, essa porcentagem pode variar conforme a instituição financeira contratada.

Se o consumidor tiver utilizado parte do limite em compras parcelas, o valor disponível para saque será a diferença do valor.

As opções de crédito consignado (empréstimo e cartão) são alternativas bem atrativas pra quem precisa de dinheiro. E quando se fala em dinheiro, qualquer vantagem pode fazer muita diferença.

Conheça algumas vantagens do cartão de crédito consignado:

Taxas de juros mais baratas

Em média a taxas de juros do cartão consignado é de 3,00% ao mês, enquanto que os cartões comum costumam passar dos 20% ao mês.

Sem taxa de anuidade

Geralmente, os cartões de crédito consignado são isentos de taxa de anuidade. Esse valor pode representar uma economia de mais de R$100 por ano.

Sem consulta ao SPC/Serasa

Cartão de crédito para negativados. Aprovação sem consulta ao SPC/Serasa.

Os documentos necessários para solicitar o cartão de crédito consignado são muito simples:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de renda;
  • Comprovante de endereço;

São válidos como comprovante de renda o extrato do benefício INSS ou holerite (contracheque).

Servidores Públicos Federais também precisam emitir e apresentar a autorização de consignatária, que é preenchida no SIGEPE.

Onde solicitar o Cartão de Crédito Consignado?

Entre as dúvidas mais frequente, entretanto, está: mas é o INSS quem disponibiliza o cartão de crédito consignado?

Não. Na verdade, como todo crédito o cartão de crédito consignado só é liberado pelos bancos e instituições financeiras cadastradas no Banco Central.

Sendo emitido para Aposentados e Pensionistas, é o Dataprev quem faz a averbação do contrato. No caso dos Servidores, o órgão pagador é que fica responsável por essa responsabilidade junto aos bancos.

Com os documentos necessários em mãos, os interessados podem fazer a simulação e solicitar o cartão de crédito consignado online, com o banco que desejar.

Assim como todo tipo de empréstimo e cartão de crédito é importante que o cliente pesquise e faça o bom uso do dinheiro ou da ferramenta financeira.

Dessa forma, é possível evitar sustos no momento do recebimento.

Veja como é fácil solicitar
Em apenas 5 etapas

Solicite aqui