Saiba Mais

Saldão de Portabilidade 
Campanha de Portabilidade. Taxas a partir de 1,15%. 

Saiba Mais

Como mudar a dívida do Empréstimo
Consignado para outro banco?

Talvez algumas pessoas ainda não conheçam a portabilidade de consignado. Mas é possível mudar a dívida do empréstimo consignado de um banco para outro. E isso pode ser interessante por diversos motivos.

Ao solicitar um crédito o cliente se tem em débito com a instituição financeira por vários meses. Contudo, ao encontrar oportunidades melhores em outra instituição, como taxa de juros menores é possível se libertar da dívida mais cara.

Este processo se chama portabilidade de crédito. As regras em vigência hoje em dia foram criadas em 2013 e, desde então, todo cliente pode mudar de banco sempre que achar conveniente.

Quer conhecer mais sobre esse processo de portar a dívida do empréstimo para outro banco? Continue a leitura deste conteúdo e conheça todos os procedimentos para aproveitar as melhores ofertas de crédito, mesmo que isso signifique mudar de instituição financeira no meio do caminho.

Como funciona a portabilidade de crédito?

A portabilidade de crédito foi criada para que nenhum cliente fique refém de um banco por conta de uma dívida do empréstimo. Sendo assim, este processo permite que uma dívida seja transferida de um banco para outro, caso convenha ao tomador.

O cliente pode tomar essa decisão por diversos motivos. A saber, o crédito pode ser levado para um banco com taxas de juros menores. Ou, ainda, para uma instituição financeira que ofereça um atendimento de melhor qualidade.

A portabilidade de crédito pode ser solicitada por qualquer pessoa física. Desde que esta esteja com um contrato de crédito em uma Instituição Financeira que faça parte do Sistema Financeiro Nacional.

Quanto à dívida do empréstimo consignado, a portabilidade pode ser usada por qualquer cliente que tenha direito à consignação de crédito. Ou seja, Trabalhadores com carteira assinada, militares (aeronáuticamarinha e exército), funcionários públicos (federal, estadual e municipal) e aposentados ou pensionistas do INSS.

Qual é o processo para conseguir transferir a dívida do empréstimo?

Funciona da seguinte forma: o cliente solicita que o banco onde está a dívida do empréstimo informe a quantidade de parcelas que restam, o número do contrato e o saldo devedor. Assim, o banco que forneceu o crédito é obrigado a informar o valor da dívida, com a dedução dos juros que ainda não foram pagos.

O cliente então aciona o banco para onde a dívida do empréstimo será levada e este quita o débito que está aberto no primeiro banco. Em seguida, um novo contrato é feito e o segundo banco assume o crédito.

Portanto, o cliente que solicita a portabilidade de crédito passa agora a dever para o novo banco escolhido.

Durante este processo somente a taxa de juros do empréstimo pode ser alterada. Nenhuma outra condição pode sofrer mudanças, como o prazo de pagamento ou o valor emprestado.

Concluindo, o cliente então quita o empréstimo que havia feito originalmente a partir de um novo banco e assume nova dívida como contrapartida. Observação: o banco que receberá o cliente, que irá quitar os valores junto a instituição que o cliente possui a dívida!

Vale ressaltar que o banco de destino não é obrigado a receber o novo cliente. A Instituição Financeira pode se negar a realizar a portabilidade de crédito, caso não a ache interessante.

A portabilidade de crédito está disponível para pessoas físicas nos seguintes produtos: cartão de crédito, cheque especial, financiamentos, empréstimo pessoal e, é claro, empréstimo consignado.

É importante que o titular do empréstimo, antes de tomar tal decisão, pesquise o Custo Efetivo Total. Olhar somente a taxa de juros não basta para que a portabilidade valha a pena. É preciso comparar o custo total da transação financeira.

Só assim, é possível saber se a escolha é a melhor do ponto de vista financeiro.

Quanto tempo demora para a portabilidade de crédito ser aprovada?

Depois de aceito no novo banco, o cliente pode começar o processo de portabilidade de crédito. Toda a troca de informações durante o procedimento é realizada eletronicamente, de acordo com a Resolução nº 4.292, de 20/12/2013, do Banco Central.

Enquanto o banco de destino transfere o dinheiro para o primeiro banco e elabora um novo contrato, o cliente deve esperar. O prazo da portabilidade de crédito gira em torno de 12 a 30 dias úteis.

O processo de portabilidade de crédito é dividido basicamente em quatro etapas: processamento da Câmara Interbancária de Pagamento, a CIP e pagamento da CIP. Em seguida é dada baixa no contrato antigo. E, por fim, é criado um novo contrato e a averbação é feita no banco de destino.

Nos contratos de empréstimo consignado o titular normalmente não precisa pagar nenhuma tarifa pela portabilidade. Contudo, os bancos de destino podem cobrar uma taxa pelo novo cadastro. Mas, de qualquer forma, o valor deve ser incluso no contrato e aprovado.

Caso queira desistir da portabilidade da dívida do empréstimo, o cliente pode cancelar o processo a qualquer momento. Porém, se o banco de destino já tiver quitado a dívida com o primeiro a operação se torna irreversível.

Em qual banco posso fazer a portabilidade do empréstimo consignado?

Na prática você pode escolher qualquer banco ou financeira que ofereça o empréstimo consignado para fazer a portabilidade do seu crédito. Os grandes bancos como Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander trabalham com o consignado, assim como BMG, Daycoval, Safra, entre outros.

2 motivos para mudar sua dívida do empréstimo de banco

O mais interessante da portabilidade de crédito é que os clientes não precisam mais ficar durante todo o tempo da dívida em um mesmo banco. Tal medida surgiu para estimular a concorrência sadia entre as instituições financeiras.

Ou seja, nenhum cliente é garantido para sempre e, com isso, os bancos precisam continuar oferecendo boas condições. Além de que, o atendimento não pode decair depois que o cliente assina o contrato e assume uma dívida.

1 – Reduzir a taxa de juros

Ao ter essa opção de mudança de banco, o cliente pode reduzir a taxa de juros que paga. Ou seja, o tomador tem liberdade para escolher uma Instituição Financeira que ofereça taxas mais atrativas, mesmo depois de já ter um contrato em andamento.

2 – Liberar margem consignável

A portabilidade de crédito ainda é uma saída interessante para quem está sem margem consignável. Tal margem é que limita os valores do empréstimo consignado. A saber, todo cliente pode comprometer 35% de sua renda líquida mensal com consignação de crédito.

Documentos para fazer a portabilidade do empréstimo consignado

  • Documento de identificação com foto e CPF (Funcional, CNH ou RG);
  • Comprovante de endereço atualizado e nominal. (Se você não tiver podemos emitir uma declaração de endereço);
  • Extrato de rendimentos atualizado (Contracheque ou holerite);
  • Saldo devedor da instituição que você possui o empréstimo;
  • Quantidade de parcelas que restam para quitar o empréstimo;
  • Número do contrato;

Se você tiver dificuldades em conseguir as informações (Saldo devedor, quantidade de parcelas e o número do contrato), entre em contato com os nossos consultores que podemos te ajudar.

Solicite aqui